O setor de embarque e desembarque, no Aeroporto Regional de Maringá, registrou um movimento de 19.536 passageiros durante o mês de março deste ano. O número de pessoas representa novo recorde de movimentação no terminal.

Em fevereiro deste ano ? apesar de permanecer interditado durante quatro dias de carnaval, para reforma na pista ? a movimentação foi de 16.690 passageiros e, em janeiro, de 16.844 usuários.

Segundo o superintendente José Rubens Abrão, mesmo com o início das operações da Gol em Londrina, o Aeroporto Regional de Maringá não apresentou queda, e sim, um grande aumento no número de embarques e desembarques de passageiros. ?Isso confirma as previsões que tínhamos de que havia uma demanda reprimida no setor?, afirma.

Outro fator favorável teria sido o atual preço pago pelas viagens aéreas. Uma passagem Maringá-Curitiba está custando hoje R$ 79 e, Maringá-São Paulo, R$ 240. Em função desses preços, a Companhia Aérea Gol foi a que registrou maior movimento no mês passado ? 73,40% dos passageiros ? enquanto a Varig teve 19,27% e a Trip 7,33%. Todas têm o mesmo número de vôos.

Novas linhas

O crescimento na movimentação de passageiros tem estimulado a ampliação do comércio no terminal ? como uma loja de souvenirs e um restaurante/lanchonete, que já estão com as licitações em edital.

Também algumas companhias aéreas vêm estudando a viabilidade de se implantar novas linhas, incluindo a chamada ?corujão?, que mantém vôos durante a madrugada.
?Estrutura para essas operações o aeroporto já dispõe?, diz Abrão, complementando que a atual torre da EPTA ? Estação Permissionária para Tráfego Aéreo ? do terminal vai passar a operar durante 24 horas dentro dos próximos dias.

O Aeroporto Regional de Maringá atende a uma região que compreende 120 municípios e uma população estimada em 2 milhões de habitantes.