Foto por:

A África do Sul já prendeu 316 pessoas, originárias de 27 países, desde o início da Copa do Mundo, anunciou nesta terça-feira o chefe da polícia, Bheki Cele. “Foram diversas infrações. Entre essas 316 pessoas, 207 são sul-africanas e 109 são estrangeiras”, declarou Cele. “É a ONU do crime”, ironiza, em referência às 26 nacionalidades, 27 com os sul-africanos. “Cada um de vocês terá um representante aqui”, diz aos jornalistas presentes na coletiva de imprensa em Pretória. “Das detenções, 90% são roubos facilitados pela negligência das vítimas”, explica Cele, em referência a telefones celulares e computadores. “Nossos méritos até o momento podem ser atribuídos ao plano de segurança. Este é o resultado de uma organização eficaz, assim como do trabalho dos serviços de inteligência, e não a sorte, como alguns querem segurir”, destaca. Cerca de 44.000 agentes foram contratados para o Mundial, em um país conhecido pela violência e o índice recorde de 50 assassinatos diários, em média.