O governo do Estado e o Banco do Brasil implantaram 12 pontos temporários, em Curitiba, para atender exclusivamente os servidores públicos estaduais, que a partir deste mês terão seus vencimentos depositados no banco estatal, e não mais no Itaú. As ?agências extras? estão em locais estratégicos, onde há concentração de repartições e, portanto, de funcionários, nas redondezas.

Os pontos de atendimentos temporário ? ou PATs, como estão sendo chamados ?funcionam das 9 às 17 horas (a exceção é o da Alameda Doutor Muricy, que fica aberto das 10 às 16 horas). Nos PATs, os servidores públicos efetuam a abertura da conta para o recebimento dos salários. É possível, também, tirar algumas dúvidas sobre a mudança de banco. Mas, quem preferir, pode procurar qualquer uma das agências convencionais do Banco do Brasil.

Os PATs foram implantados apenas na capital, pois é em Curitiba onde está a grande maioria dos 140 mil servidores estaduais da ativa. No interior, a orientação dada ao servidor é para que ele se dirija à agência do Banco da Brasil de sua preferência.

Sobre a mudança – Por enquanto, a mudança para o Banco do Brasil não vale para aposentados, pensionistas e nem para servidores públicos que já deram entrada no pedido de aposentadoria.

Também ficam de fora da mudança os funcionários de estatais e autarquias que têm fonte própria para despesas com pessoal (Emater, Ceasa, Claspar, Codapar, Mineropar, Portos de Paranaguá e Antonina, entre outras) e das cinco universidades estaduais (Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Guarapuava e Cascavel). Já os servidores das 12 faculdades estaduais, no entanto, terão o depósito dos salários trocado do Itaú para o Banco do Brasil.

Quem providenciou a conta no novo banco até esta segunda-feira (21) recebe os vencimentos de novembro já pelo Banco do Brasil. Aqueles que abrirem depois receberão pelo Itaú neste mês, e, a partir de dezembro, pelo Banco do Brasil.