Os dias serão de mais conforto para José Carlos do Pinho, de Pitangueiras, no Norte do Paraná, um dos beneficiados com o Casa da Família Rural. A moradia do agricultor acaba de ficar pronta ? é uma das primeiras concluídas no Estado ? e com a mudança, a vida do trabalhador rural vai melhorar significativamente, pois sairá de uma casa de madeira deteriorada pela ação do tempo, para outra de alvenaria.

As casas do programa têm 52 metros quadrados, com opção de dois ou três quartos, sala, cozinha e banheiro, cobertas com telhas cerâmicas e adaptadas às condições de vida no campo. "Estou muito contente com a casa nova, é muito melhor que a velha", afirma Pinho. O agricultor acompanhou de perto a evolução da obra, juntamente com técnicos da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), executora do Casa da Família Rural, e da Secretaria da Agricultura, coordenadora do programa. "O atendimento prestado pelo pessoal do Governo foi excelente", destacou.

Outras casas estão em fase de conclusão em diversas localidades no Estado. Atualmente, são 1.126 unidades em obras em 59 municípios. Em Pitangueiras, são nove moradias que deverão ficar prontas nos próximos meses. "O programa devolve a dignidade ao pequeno agricultor proprietário de um único imóvel residencial rural, sem condições de habitabilidade", diz o presidente da Cohapar, Luiz Claudio Romanelli.

Os agricultores atendidos pelo Casa da Família Rural pagarão a moradia em 72 prestações, correspondentes a, no máximo, 20% do salário mínimo. Outra opção é o pagamento do financiamento em prestações anuais, em equivalência-milho, com vencimento no mês de maio. O programa é destinado prefencialmente às famílias com renda de um salário mínimo e destina-se a atender demandas de reforma, ampliação e construção de moradias no meio rural.