Brasília ? "Queremos fazer uma campanha de sensibilização internacional para que cesse a violência no campo", adianta Alberto Ercílio Broch, vice-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag). A organização pretende lançar a campanha durante a 2ª Conferência Internacional sobre Reforma Agrária e Desenvolvimento Rural ? que será realizada entre os dias 6 e 10 de março, em Porto Alegre.

"A sociedade brasileira toma conhecimento quando morre uma pessoa extremamente importante como irmã Dorothy, Chico Mendes, mas a violência continua. A cada mês, temos notícia de mortes no campo, especialmente no Norte do Brasil", afirmou, em entrevista à Agência Brasil .

Segundo ele, a campanha será lançada no dia 7 de março pela Contag e pela União Internacional de Trabalhadores em Alimentação, Agrícolas, Hotéis, Restaurantes, Tabaco e Afins (UITA). Alberto afirmou que, no Dia Internacional da Mulher (8 de março), as mulheres ligadas à Contag irão realizar uma série de atos em todo o país pela reforma agrária. "É um momento de colocar nossas propostas e dificuldades em nível internacional", destacou o vice-presidente da confederação.

Alberto disse que a Contag estará representada na delegação oficial e estará também da conferência paralela, em que participam organizações não-governamentais e movimentos sociais. A estimativa é que cerca de 1.500 delegados, representantes de mais de 150 países, compareçam ao evento. A delegação oficial do Brasil é composta por 25 membros, entre representantes do governo federal, da sociedade civil e de movimentos sociais.

A 2ª Conferência Internacional sobre Reforma Agrária será realizada pelo órgão das Nações Unidas (ONU) para a agricultura e alimentação (FAO). Desde 1979 ? quando foi realizado o último encontro em Roma, na Itália ? o tema não é discutido. Segundo o Ministério do Desenvolvimento Agrário, os 193 países membros da ONU foram convidados a participar do evento. O Brasil definiu uma delegação oficial para a conferência, chefiada pelo ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto.