O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Ivan Wedekin, anunciou que os contratos de opção de venda de milho previsto para 15 de julho foi antecipado para dia 16 de junho, com opções de venda de 148 mil toneladas. A opção de venda faz parte da política do governo, que devido á grande safra de milho produzida este ano, quer um estoque para manter estável o preço do produto.

Segundo Ivan Wedekin, o governo pretende retirar cerca de 290 mil toneladas de milho do mercado. ?O objetivo é adotar uma política de sustentação dos preços do produto?, adiantou o secretário. Para Ivan Wedekin, o governo busca uma estabilização do preço para que o consumidor não tenha um panorama instável, ?para evitar o encarecimento no segundo semestre de 2003 ou mesmo no ano que vêm, em relação ao preço da carne de aves e suínos?, explicou.