Os agricultores da região de Londrina serão beneficiados com a inauguração de uma gôndola varejista dentro de um hipermercado da cidade. Esse tipo de ponto de venda para produtos vindo de propriedades de agricultura familiar já foi instalado em Curitiba, no fim do ano passado, e, agora, está sendo levado para o interior do Estado pelo Programa Agroindustria Familiar Fábrica do Agricultor.

Para Gilson Luiz Ribeiro, líder de um grupo de empreendedores agroindustriais da região de Londrina, essa iniciativa do governo estadual torna realidade os resultados propostos pelo programa, "de estreitar os elos de comercialização e levar a produção agroindustrial da agricultura familiar até o consumidor final, através de produtos legalizados, com qualidade e produzidos na região". A inauguração da gôndola será realizada pelo vice-governador e secretário da Agricultura e Abastecimento, Orlando Pessuti, na sexta-feira (18), às 10h no hipermercado Condor de Londrina.

Naquela região, que integra 19 municípios, a gôndola varejista é uma estratégia de comercialização pioneira e bem recebida pelo presidente da Associação Paranaense de Supermercados, Pedro Joanir Zonta. Ele tomou a decisão de colocá-la em prática começando na sua própria rede Condor Super Center constituída de 22 lojas, primeiro em Curitiba no final do ano passado e, agora, em Londrina. Na gôndola, estarão à disposição do consumidor 70 itens de seção alimentar. Sob a coordenação geral do zootecnista Gil Abelin, Chefe do Núcleo da Secretaria da Agricultura de Londrina e apoio de técnico da Emater e Codapar, a solenidade de inauguração contará com 300 convidados da região.

Este ponto de venda é um marco importante dentro da estratégia de comercialização para alavancar o agronegócio da agricultura familiar regional, hoje com mais de 200 empreendedores agroindustriais orientados pela Emater, sendo 80 deles já comercializando no mercado regional. O Programa Estadual de Agroindústria Familiar recebeu regulamentação do decreto 3.927, de 29 de novembro do ano passado. Ele contribuiu para o crescimento do setor pelo tratamento tributário diferenciado do ICMS à pequena unidade agroindustrial familiar.