Brasília (AE) – Ao contrário do que afirmou o senador Tião Viana (PT-AC), o líder do PFL no Senado, José Agripino (PFL-RN), disse que ainda não há um acordo sobre a forma de comparecimento do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos: se por convite ou convocação. O PFL tenta reverter a posição dos relatores da CPI, senadores Garibaldi Alves (PMDB-RN), Geraldo Mesquita (licenciado do Psol-AC) e Augusto Botelho (PDT-RR), que são favoráveis ao convite e não à convocação de Palocci. Se insistir em convocá-lo, a oposição poderá perder, se não conseguir o apoio de Alves, Mesquita e Botelho.