Os produtores de leite presentes à Agroleite 2005, encerrada neste domingo, em Castro, destacaram a importância do programa ?Leite das Crianças?, patrocinado pelo Governo do Estado, para o desenvolvimento da pecuária leiteira do Paraná, pois além de manter o preço do produto estável cria nas crianças o hábito do consumo de leite, o mais importante alimento no combate a anemia e a desnutrição infantil.

O pecuarista Nelci Mainardes, dono da vaca ?Baby Dunkick da Waca?, um belo exemplar da raça Jersey e que chega a produzir de 37 a 38 litros de leite por dia, acredita que se o exemplo dado pelo Paraná, através do governador Roberto Requião, fosse seguido pelos demais estados brasileiros, não haveria desnutrição infantil.

?São tantas as qualidades do leite no desenvolvimento de nossas crianças. Está provado por exemplo que o consumo de leite melhorou o rendimento escolar das crianças que participam do programa?, disse.

Segundo ele, o consumo per capita de leite no Brasil ainda é muito baixo, algo em torno de 10% em relação aos paises mais desenvolvidos. ?Mas o governador Requião, com o seu programa Leite das Crianças, está ajudando a mudar essa realidade. Acredito que o resultado mais positivo deste programa, além do aspecto alimentar das crianças, é a mudança no desenvolvimento cultural em relação ao consumo de leite. Ele está criando nos paranaenses o hábito de se consumir leite?.

O presidente da Cooperativa Agropecuária Castrolanda, Frans Borg, concorda com o produtor de leite, mas fez questão de acrescentar que o programa Leite das Crianças aumentou o volume de leite produzido no Paraná. ?Através do programa, o governo retira do mercado um volume grande de leite destinando-o para pessoas que não teria como comprar esse importante alimento. ?Assim, além de ajudar a manter o preço, o governo incentiva a produção, tornando o Paraná e o Brasil auto-suficientes?, afirmou.

Em sua opinião, os maiores beneficiados pelo programa governamental são os pequenos produtores, que através do atual governo estão recebendo o incentivo necessário para continuar produzindo e até mesmo para ampliar seu rebanho. ?Portanto, podemos dizer com toda certeza que, atualmente, o Governo do Estado é o principal parceiro dos produtores de leite?, frisou.

A cooperativa possui 220 produtores de leite, com mais de 13 mil vacas em período de lactação. O município de Castro, considerado a maior bacia leiteira do Paraná e uma das maiores do Brasil, produz em média 600 mil litros de leite/dia. Isso equivale a 6.500 litros de lei por vaca/ano. A ordenha é 100% mecânica.

A Agroleite é o principal evento paranaense do setor. Este ano, a feira contou com 90 criadores expositores de 21 municípios, 800 animais das raças Holandesa, Jersey e Pardo-Suiça, acima de 150 empresas, e uma freqüência de mais de 40 mil pessoas. Em negócios, o evento movimentou cerca de R$ 7 milhões.