O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, considerou positiva a alta do PIB no primeiro semestre do ano (4,2%), mas destacou que o crescimento ainda está longe do necessário para o País. Para ele, o Brasil deveria crescer a taxas anuais bem acima de 5%, como aconteceu, segundo ele, dos anos 1930 a 1980. O governador ressaltou que o PIB foi puxado pelo aumento das exportações, mas defendeu que agora é preciso reativar o mercado interno para que o crescimento da economia se sustente.

De janeiro a julho, as vendas externas paulistas cresceram 39,9%, acima da média brasileira, que foi de 33,7% no período. Segundo o governador, que hoje excepcionalmente despacha no Centro de Exportações Imigrantes, onde acontece o II SP Exportação, seminário que debate os caminhos para o comércio exterior. Para o governador, é preciso fazer com que as vendas externas se sustentem de forma a aumentar o nível de emprego, renda e, assim, ajudar a recuperação do mercado consumidor interno.

O governador reiterou que estuda a redução de 18% para 12% na alíquota do ICMS para algumas cadeias produtivas no Estado, a exemplo do que já foi feito com têxteis, calçados, artefatos de couro e álcool combustível (este último, de 25% para 12%).