O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, afirmou que o seu adversário está querendo tirar o foco da corrupção no governo, ao insistir no discurso de campanha de que ele, Alckmin, deverá privatizar empresas públicas. "É mentira. O que foi privatizado foi corretamente privatizado. O governo (Lula) fala, fala e não reestatizou nenhuma das empresas. Isso (discurso de campanha) é para ganhar votos. É uma visão atrasada mostra que não tem projetos para o Brasil e fica querendo tirar o foco da corrupção", disse Alckmin, depois de participar de debate na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

"Estão querendo distrair um pouco aí com coisas que são mentirosas. Onde que tiram que vou privatizar Banco do Brasil, Caixa Econômica e Petrobrás? O que vou fazer é despetizar, pois houve uma privatização do aparelho do estado por um partido político, baseado em um projeto de poder", acrescentou. Como exemplo de privatização correta, ele citou a Companhia Vale do Rio de Doce, a Companhia Siderúrgica Nacional e o setor de telecomunicações. Alckmin lembrou que antes da privatização, o telefone tinha que ser declarado no imposto de renda e custava de US$ 3 mil a US$ 4 mil.