As instalações da 51ª Brigada de Infantaria de Selva, em Altamira, servirão como base para o posto de comando das operações dos cerca de 2 mil militares que apoiarão ações de segurança pública e fiscalização fundiária, ambiental e trabalhista no sul do Pará.

Segundo a Comunicação Social do Exército, os soldados deverão fornecer apoio logístico, como transportes e alojamento, além de segurança a equipes do Ministério do Trabalho, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e das polícias Federal, Militar e Civil.

As ações devem prosseguir por tempo indeterminado. A decisão de enviar as tropas foi tomada pelo governo federal nesta terça, depois de uma seqüência de assassinatos de líderes populares ligados a questões de posse de terra, nos últimos dias.