Os participantes da sétima edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tiveram desempenho regular nas provas realizadas em 29 de agosto. Eles obtiveram avaliação média de 45,58 na parte objetiva e de 48,95 na redação.

Na redação, 72% tiveram rendimento de regular a bom. O tema foi: Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação?

De acordo com o coordenador do Enem, Dorivan Ferreira, o resultado poderia ter sido mais alto. "A gente espera o melhor", afirmou. "A gente não está satisfeito. Só vai estar quando estiverem na faixa do bom e excelente", completou. Segundo ele, os alunos mostraram ter dificuldade de relacionar informações e de aplicar o conhecimento em situações concretas para construir argumentação. "Eles aprendem um assunto e são incapazes de colocar na vida prática", ressaltou.

Para Ferreira, é importante o professor rever a sua metodologia de ensino. "Os professores têm que modificar a forma de ensinar. Tem que ensinar a ler, a pensar, a interpretar", disse.

No ano passado, a média geral na Redação foi 55,36 e na parte objetiva foi 49,55. De acordo com Ferreira, não é possível comparar os dados deste ano com os de 2003. "É uma avaliação individual. Diferente a cada ano", explica.

Participaram do Enem 1.035.642 alunos que estão concluindo ou já terminaram o ensino médio. A aplicação das provas ocorreu em 608 municípios. A prova continha 63 questões que foram elaboradas de forma contextualizada e interdisciplinar. O objetivo era avaliar o domínio de linguagens, compreensão de fenômenos, enfrentamento de situações-problema, construção de argumentações e elaboração de propostas de intervenção na realidade.