Com o Brasil classificado antecipadamente para a Copa do Mundo de 2014 por sediar a competição, a América do Sul aguarda atenta a divisão das vagas para o Mundial, que será decidida pelo Comitê Executivo da Fifa em uma reunião a ser fixada antes do sorteio preliminar, em julho de 2011.

Na Copa da África do Sul, a Conmebol foi representada por cinco equipes, Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai, este último através de uma repescagem contra a Costa Rica, quarta classificada das eliminatórias da Concacaf, que pretende contar com mais um representante em 2014.

Com o Brasil classificado, se forem mantidas as 4 vagas diretas e uma (eventual) na repescagem para a América do Sul, esta região pode chegar à próxima Copa do Mundo com seis representantes, objetivo dos dirigentes das federações que compõem a Conmebol.

A questão deve ser decidida em uma reunião do Comitê entre a final desta Copa e o sorteio prévio das próximas eliminatórias da competição, que será realizado em julho de 2011, disseram fontes da Fifa à AFP.

O presidente da Conmebol, Nicolás Leoz, havia antecipado há alguns dias que a “Europa manteve todas as suas vagas quando organizou a Copa da Alemanha e não aconteceu nada, ninguém disse nada”, e por isso sua ideia é defender as quatro vagas e uma na repescagem, além do Brasil.

Jerome Valcke, secretário-geral da Fifa, havia afirmado que “não há discussão alguma sobre as vagas, não haverá redução de times em nenhuma confederação”, ainda que não haja nada garantido até o momento.

Se o que Valcke afirmou for cumprido, a Conmebol (América do Sul) teria 5 vagas diretas e uma na repescagem (inclui o Brasil, anfitrião), a UEFA (Europa) 13, a CAF (África) 5, a AFC (Ásia) 4 e uma na repescagem, a Concacaf (América Central e do Norte) 3 e uma na repescagem e a OFC (Oceania) uma vaga via repescagem.