Durante uma entrevista coletiva realizada em Londres, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, declarou ter informações de que o visto do brasileiro Jean Charles Menezes estava em situação legal.

Na mesma coletiva, o ministro britânico das Relações Exteriores, Jack Straw, disse que concorda com a necessidade de pagamento de indenização à família do brasileiro, mas que essa decisão não pode ser tomada por ele.

O brasileiro, eletricista de 27 anos, foi morto no dia 22 quando foi confundido com os terroristas participantes dos atentados ocorridos em Londres um dia antes.