O árbitro da decisão da Taça Guanabara, Marcelo de Lima Henrique viveu momentos tensos antes do jogo. Ele foi assaltado quando seguia de carro de Itaboraí, no Grande Rio, para Ipanema, onde deixaria a mulher e dois filhos, de 12 e 8 anos, para ir ao Maracanã.

Sob a mira de um revólver e ameaça de morte por mais de 20 minutos, eles foram obrigados a parar o carro num terreno baldio. ‘Graças a Deus levaram todos os nossos pertences, mas não tocaram em minha mulher e meus filhos’, disse Marcelo, que teve boa atuação.