A individualização dos espaços nas residências transformou quartos e salas em ambientes auto-suficientes e segmentados. A tecnologia e seus equipamentos aprofundaram esta tendência: num mesmo quarto há TV, frigobar, som, computador, DVD e até home-theater. Como conseqüência, espaços antes compartilhados pela família perderam importância, colaborando para o isolamento de cada morador em seu microespaço. Contraponto ao predomínio do individual, o conceito da casa integrada busca justamente o oposto: quer agregar e compartilhar. É a volta da casa acolhedora, mas sem perder a funcionalidade e a modernidade.

De acordo com o decorador Paulo Peruzzo, a idéia é criar o mínimo de segmentação entre os ambientes, deixando espaços livres para a circulação de pessoas e dando a elas a oportunidade de escolher onde desejam ficar. ?Dentro do conceito de casa integrada, todos os espaços se relacionam, criando um ambiente que estimula a proximidade e a interação?, explica. Segundo ele, o objetivo é que a casa possa ser, ao mesmo tempo, ambiente de convívio familiar, local de trabalho e descanso, além de um espaço para receber os amigos e promover festas.

?A cozinha, por exemplo, migrou para a sala, inaugurando o conceito de cozinha gourmet. Nela, ao mesmo tempo em que prepara o jantar, o dono da casa pode conversar com os amigos, servir a refeição e depois ainda jogar cartas?, diz Peruzzo. Mas, para isso, oferecer mesas e cadeiras confortáveis é essencial. ?A tendência é usar poltronas no lugar das cadeiras retas tradicionais, que estimulam a conversa após as refeições, tomando um pouco a função dos sofás?, afirma.

?A sala de estar preparada para receber os amigos deve conter elementos diversificados, como pufes, sofás, futton?s e mesas?, destaca o decorador. ?Se houver jardim, o ideal é levar alguns móveis para fora, como bancos e almofadas, criando uma decoração com velas?, sugere.

Ambientes compactos

Caso os ambientes sejam pequenos, um bom truque é utilizar espelhos apoiados no chão e não deixar o ambiente muito escuro. ?Se a parede tiver uma cor forte, basta balancear com sofá e carpete claros?, indica. Mas se o espaço for muito grande, a solução é subdividi-lo em vários ?pólos?, com o próprio mobiliário. ?Pode-se criar um canto para a lareira, outro para as mesas estilo bistrô com poltronas, outro espaço para a TV com sofá e outro ainda com uma espécie de minibar na mesa de centro?, explica o decorador.

Para diminuir a segmentação entre os ambientes, uma boa dica é ampliar as aberturas entre a sala e os demais espaços. ?Os vãos podem ser mais amplos?, diz Peruzzo. ?A divisão também fica menos intensa quando as cores do ambiente forem leves e em tons neutros?, conclui.