Várias nações asiáticas lembraram nesta terça-feira (26) os dois anos da ocorrência do devastador tsunami que matou cerca de 230 mil pessoas no final de 2004. Milhares de sobreviventes visitaram as praias que foram devastadas, onde acenderam velas para lembrar as vítimas, observando um minuto de silêncio em homenagem a elas.

O terremoto de 9 graus de magnitude que precipitou a formação das ondas gigantes ocorreu dia 26 de dezembro de 2004. As ondas se espalharam pelo Oceano Índico, fazendo vítimas em 12 países e deixando milhões de pessoas desabrigadas. Vilarejos inteiros foram inundados na província indonésia de Aceh e no Sri Lanka, luxuosos resorts e comunidades de pescadores submergiram na Tailândia e milhares de casas foram destruídas no sul da Índia. "Parece que foi ontem. Não consigo esquecer", disse Zaldi Setiawan, que perdeu os dois filhos na Indonésia, onde estima-se que 167 mil pessoas morreram.

Na Tailândia, cerimônias foram realizadas com rituais budistas para lembrar os mais de 8,2 mil que morreram, muitos deles estrangeiros que passavam férias no país. Vários balões foram soltos, além de velas que foram acesas nas praias. Sharon Howard uma britânica de 39 anos que perdeu o noivo e duas crianças no desastre, compareceu à homenagem, apesar de declarar que estar ali a deixava "muito triste". "Sinto muita falta deles, que eram minha família. Gostaria de voltar no tempo para fazer com que estivessem comigo agora", disse.

Já no Sri Lanka, o ressurgimento da guerra civil agravou a situação de miséria dos sobreviventes, desacelerando os esforços em prol da reconstrução nacional. Apesar disso, os sinos dos templos locais bateram por dois minutos no exato momento em que a primeira onda gigante atingiu as praias locais dois anos atrás.

Na Índia, onde outros 18 mil morreram, várias cerimônias de homenagem também foram realizadas. Na Malásia, que teve 69 vítimas fatais, voluntários fizeram plantações para proteger as comunidades costeiras.