O assassinato do caseiro do sítio do presidente Fernando Henrique Cardoso, em Ibiúna, terá uma investigação como a de qualquer outro crime cometido no Estado, segundo afirmou hoje o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. ?Como todos os casos, esse também vai ser investigado e o criminoso vai ser preso. O DHPP, órgão da Secretaria de Segurança Pública, já foi acionado e nós vamos descobrir quem foi e qual a motivação?, disse o governador.