Passada a ressaca da Copa, Ronaldo volta a mirar a seleção brasileira e o futebol italiano, embora não deixe de lado o Real Madrid. O atacante está sendo pressionado pela família para não mais jogar pela seleção, mas ele espera retornar em breve. Enquanto a chance com Dunga não chega, o Fenômeno trata de cuidar da vida. Apesar de ter declarado recentemente que pretende continuar no Real, seu destino pode mesmo ser a Itália. A ida para o Milan fracassou, mas ele tem boas chances de voltar à Inter.

Ronaldo falou da pressão familiar ao jornal La Gazzetta dello Sport. "Minha família quer que deu deixe a seleção, mas quero continuar", disse. "Quem irá decidir será o meu amigo Dunga. Não farei pressão. Nunca pedi favores.’

Dunga não anda muito disposto a convocar Ronaldo. Mas o auxiliar-técnico Jorginho não fecha totalmente a porta. Recentemente, disse que o atacante precisa entrar em forma e ter um bom comportamento para ter chance de voltar à seleção.

É possível que Ronaldo volte antes para a Inter de Milão. Ontem, dirigentes italianos e do Real teriam chegado a acordo para a transferência do brasileiro. Um problema é que o técnico Fábio Capello gostaria de ter Adriano no Real. A Inter concordaria em liberá-lo, mas o clube espanhol tem excesso de jogadores extracomunitários.

Uma vaga pode ser aberta com a saída de Júlio Baptista. Sintomaticamente, ontem, o Arsenal negociava a troca do ex-são-paulino pelo meia espanhol Reyes.