Florianópolis, 14 (AE) – O debate dos candidatos à prefeitura de Florianópolis começou muito tranqüilo. No segundo bloco, o candidato do PSDB, Dario Berger, iniciou um ataque pessoal ao se conconcorrente, Francisco de Assis Filho (PP), repetindo uma denúncia publicada em jornal sobre as duas aposentadorias do seu concorrente.

Assis explicou que todos os seus rendimentos são absolutamente legais, estranhando a postura de Berger ao preferir às questões pessoais e não a projeto de governo.

Entre algumas trocas de insultos e de denúncias já divulgadas desde o primeiro turno, os dois candidatos conseguiram preservar a tranquilidade. Mais evasivo, Berger deixou de responder algumas perguntas, como o fato de afirmar ter construído creches no vizinho município de São José, onde era prefeito, embora lá a prefeitura não atenda nenhuma criança de zero a 3 anos.

Quanto ao polêmico sistema integrado de transporte, implantado pela atual administração, Berger anunciou que, se for eleito, uma de suas primeiras providências será pedir a abertura de uma CPI para investigar todos os contratos relativos ao transporte coletivo de Florianópolis.