A crise que se desenrolou no Aeroporto Internacional Afonso Pena em São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba) por causa do problema provocado no Cindacta 2, que controla o tráfego aéreo da Região Sul provocou, segundo boletim da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) atrasos em pelo menos 31% dos 53 vôos programados entre as 18 horas de sexta-feira às 10h30 de sábado (13), sendo que quatro foram cancelados, o que gerou até um Boletim de Ocorrência feito por um grupo que partiria para Londrina.

No período da tarde, um vôo da TAM que deveria ter partido às 14h50, estava com a situação indefinida às 17 horas. Além disso, um vôo da Gol com direção ao Rio de Janeiro, que partiria às 15h20 também estava indefinido.

Se as decolagens permaneciam sob suspeita, as chegadas também estavam provocando problemas. Pelo menos dois vôos da empresa aérea TAM vindos de Florianópolis e de São Paulo estavam com atrasos que já chegavam à uma hora e meia. Segundo uma funcionária da TAM, o Cindacta 2, em Curitiba, ainda não havia informado as empresas sobre a situação do sistema, que provocou essa série de atrasos nos aeroportos do Sul.