A Sanepar apresenta o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) da Barragem do Rio Miringuava em audiência pública nesta quarta-feira (23). A audiência está programada para as 19 horas, no pavilhão 2 do Ginásio de Esportes Ney Braga, em São José dos Pinhais, município onde a barragem deve ser construída. Podem participar da audiência pública todas as pessoas interessadas em conhecer o projeto.

A área prevista para abrigar a barragem é de 4,1 quilômetros quadrados, em que serão armazenados 25 bilhões de litros de água. A água será utilizada pelo Sistema Miringuava, composto por reservatório, captação e estação de tratamento. Cerca de 900 mil pessoas, de Curitiba e municípios vizinhos, serão beneficiadas.

O novo sistema será integrado aos do Passaúna, Iraí e Iguaçu, já em operação na Região Metropolitana de Curitiba. Com a construção do Sistema Miringuava, a produção de água tratada aumentará em 2.000 litros por segundo (l/s). No total, a capacidade de produção de água para atender Curitiba e outros municípios da região metropolitana vai subir para 11.100 l/s. Esse volume é suficiente para abastecer a região, pelo menos, até 2012.

?A construção da Barragem do Miringuava ? no município de São José dos Pinhais ? é estratégica para garantir o fornecimento de água tratada para milhares de pessoas?, explica a diretora de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Maria Arlete Rosa. A Região Metropolitana de Curitiba cresce, em média, 3,4% ao ano, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este crescimento demográfico, superior à média nacional, representa aumento na demanda de 30 mil novas ligações de água tratada, por ano. Por isso, ?é necessário que Sanepar execute permanentemente obras que supram a necessidade da população?, enfatiza Maria Arlete.