Os auditores-fiscais da Receita Federal decidiram fazer nova greve de três dias, de terça até quinta-feira. Será a terceira vez que eles paralisam as atividades em protesto contra a forma de implantação da Medida Provisória 258, que criou a Receita Federal do Brasil (a chamada Super Receita), que começou a funcionar no dia 15 de agosto.

O presidente do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal (Unafisco), Carlos André Nogueira, afirma que a paralisação é uma advertência contra o texto da MP, que transforma em nível superior o cargo de técnico da Receita Federal ? uma categoria auxiliar de nível médio.

Segundo ele, os auditores-fiscais não abrem mão da defesa do princípio constitucional do concurso público como única forma de acesso ao cargo. Além disso, entendem que a fusão das receitas fazendária e previdenciária não promove a "racionalização" da administração tributária.

No início de setembro, os técnicos da Receita Federal classificaram a paralisação dos auditores-fiscais como corporativa e inusitada. "É um absurdo uma categoria fazendo greve contra a outra em prejuízo do contribuinte", afirmou um dos diretores da Executiva Nacional do SindiReceita, (o sindicato dos técnicos da Receita), Roberto Carlos dos Santos.