A Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou, nesta segunda-feira, mais um relatório sobre a auditoria que realiza na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Desta vez, foram analisados contratos celebrados em diversas áreas da empresa no período de 2001 a 2005. De um total de R$ 4,4 bilhões, foi constatado um prejuízo da ordem de R$ 10,7 milhões.

Foram encontradas irregularidades em obras de construção civil, manutenção de equipamentos de informática, aquisição de cofres, aquisição de selos lacres e no projeto Correio Híbrido Postal, que descentraliza a produção de documentos destinada a grandes clientes de correspondências.

O primeiro relatório da auditoria, divulgado no dia 12 de julho, identificou irregularidades em 69 contratos e licitações na área de aquisição de equipamentos de informática, aquisição e distribuição de medicamentos e na Rede Postal Aérea Noturna. De um total de R$ 1,7 bilhão, foram constatados prejuízos da ordem de R$ 54,6 milhões. Até o final da auditoria, a CGU pretende analisar 600 contratos e mais de 400 licitações realizadas desde 1999.