A Central Estadual de Transplantes registrou um aumento no número de doações de órgãos para transplantes no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. O total de notificações recebidas foi de 711 até junho, 14% maior que no mesmo período de 2002, que foi de 605.

A notificação feita pelo hospital à Central Estadual de Transplantes sobre os órgãos disponíveis é o primeiro passo para o processo de doação, que só pode ser feito com autorização por escrito da família. Após a notificação, equipes médicas credenciadas pela Central tomam todas as medidas para retirada dos órgãos, verificação do receptor que está em primeiro lugar na fila única, transporte e aviso ao hospital que realizará a operação.

De acordo com a coordenadora da Central, Arlene Terezinha Cagol Garcia Badoch, o aumento nas notificações significa uma esperança a mais às pessoas que aguardam por uma doação. Hoje, existem 3.540 pessoas na fila de espera para transplantes no Estado. Deste total, 65 estão à espera de transplante de coração, 1.036 de córnea, 406 de fígado e 2.032 de rim.