Chegam em dezembro às concessionárias da JAC Motors em todo o Brasil o hatch compacto J2. A fabricante chinesa coloca mais um modelo no mercado nacional apostando no sucesso da combinação de preço acessível com carro completo. O J2 é um veículo com vocação urbana. Ele é pequeno e leva bem quatro pessoas, inclusive no banco traseiro. Mas no porta-malas, de apenas 120 litros, só cabe uma mala pequena. O modelo mede 3,53 metros de comprimento (43 centímetros mais curto que o J3) e 1,64 metro de altura (um centímetro menor que seu irmão maior).

O carro será vendido por R$ 30.990 e vem com ar-condicionado, vidros e retrovisores elétricos, desembaçador traseiro, faróis com regulagem elétrica de altura, faróis e lanternas de neblina, luzes de leitura, porta-revistas, porta-copos, volante com regulagem de altura, sensor de estacionamento traseiro, abertura interna da tampa do tanque de combustível, CD MP3 player com entrada USB, além de airbag duplo e freios ABS com EBD, entre outros itens de série.

Depois de trazer quatro modelos para o Brasil, parece que a fábrica chinesa passou a entender um pouco mais o gosto do consumidor brasileiro. Sergio Habib, presidente da JAC Motors Brasil, conta que o J2 sofreu 230 alterações antes de ser considerado adequado ao mercado local. E basta passar os olhos pelo carro para ver que o design melhorou muito e o acabamento mereceu mais atenção.

Os botões de comando dos vidros elétricos, no entanto, ficariam melhor posicionados na porta do que na parte debaixo do console central. Além disso, foram colocados numa ordem um pouco estranha: da esquerda para a direita está o comando do vidro do motorista, do passageiro que vai atrás do motorista, do outro passageiro do banco traseiro e, por último, do passageiro do banco dianteiro.

Rodando, o J2 não decepciona. O motor é o mesmo usado no J3 e J3 Turin, o 1.4 VVT 16V a gasolina. O propulsor desenvolve 108 cavalos a 6.000 rpm e torque de 14,1 kgfm a 4.500 rpm. Segundo informações do fabricante, o J2 tem aceleração de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos e velocidade máxima de 187 km/h. A transmissão é manual de cinco velocidades.

Fábrica

As obras da fábrica da JAC Motors no Brasil que será erguida em Camaçari (BA), cerca de 40 quilômetros distante de Salvador começaram em novembro. No dia 26 foi lançada a pedra fundamental do empreendimento. A expectativa é de que os primeiros veículos saiam da linha de produção no fim de 2014.

Participaram da cerimônia o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel; o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT); o chairman da JAC Motors, An Jin; e Sergio Habib, presidente da JAC Motors Brasil.

Habib lembra que as negociações para a implantação da unidade industrial no Brasil começaram em dezembro de 2010. O terreno em Camaçari tem 600 mil metros quadrados e o investimento para a construção da fábrica será de US$ 600 milhões. A capacidade plena de produção será de 100 mil veículos por ano, volume que não deverá ser atingido logo no início. No primeiro ano será produzido apenas um modelo (um hatch compacto) e a expectativa é de que saiam da linha de produção de 20 mil a 30 mil unidades, segundo Habib. Depois virá um sedã compacto e um crossover.

No lançamento da pedra fundamental também foi enterrado um J3, que foi um dos primeiros a chegar no Brasil e que rodou 243 mil quilômetros. Foram colocadas dentro 2 mil mensagens recebidas por internautas e de pessoas que estavam na cerimônia. Ele deverá ser desenterrado no dia 26 de novembro de 2032.

A jornalista viajou a convite da JAC Motors do Brasil.