A expectativa de vendas dos principais estreantes do segmento compacto se confirmou em novembro, o primeiro mês cheio de dois dos lançamentos recentes no mercado nacional. A Hyundai negociou 8.077 unidades do HB20, suficiente para colocá-lo na oitava colocação entre os automóveis mais emplacados no mês (fica em 9.º lugar quando considerando também picapes e SUVs). O Chevrolet Onix, por sua vez, emplacou 7.409 carros e ficando em 10.º lugar (11.º no ranking corrigido).

O Toyota Etios, outro novato do segmento, que já é vendido como hatch e sedã, e que está há mais tempo, foi mal no mês passado. O dois-volumes emplacou 1.322 unidades, e o três-volumes, 773 (são 2.095 caros somando as duas variantes). No ranking corrigido, o Etios hatch conseguiu o 49.º lugar.

Pensado para ser o carro de volume da fabricante japonesa no Brasil, por ora vende quase quatro vezes menos que o Corolla. A “boa notícia” para a Toyota é que o Etios dois-volumes foi o único carro de entrada que ampliou suas vendas em novembro (cresceu 15,9%).

O Volkswagen Gol manteve folgada liderança nas vendas gerais, seguido de perto pelos Fiat Uno e Palio, os dois carros que, em conjunto, teriam a missão de minar o eterno campeão de vendas; isso não aconteceu e parece que não acontecerá, mas os dois modelos da marca italiana, somados, emplacaram em novembro cerca de 10 mil unidades a mais que o Gol.

Na guerra das picapes médias, a Chevrolet S10 lidera, com a Toyota Hilux num segundo lugar bastante próximo. Mas, na categoria de comerciais leves/utilitários, a briga que mais chama a atenção é entre os SUVs compactos Renault Duster e Ford EcoSport. Neste mês, o modelo da francesa cravou 4.685 emplacamentos, ante 3.633 do rival que, em outubro, esteve à frente nas vendas com certa folga.

Divulgação