De acordo com seu próprio criador, versatilidade é a palavra que define a versão 4 portas do Fox, apresentado recentemente aos jornalistas especializados em Joinville (SC) e que estará nas revendas até o fim do mês.

Apesar de ter sido concebido a partir do conceito de construção de carros denominado “Designed Around the Passenger” (desenvolvido ao redor dos passageiros), o Fox 2 portas deixava a desejar no item que diz respeito à praticidade para ingressar em seu interior. E agora, a Volkswagen disponibiliza a versão de 4 portas com maior potencial de vendas.

Para isso, a coluna B foi deslocada 200 mm à frente, possibilitando um ângulo de abertura das portas de trás de 68 graus. Exteriormente e internamente, o carro manteve as características do modelo original de duas portas. Segundo palavras da montadora, o Fox continua compacto para quem vê, gigante para quem anda e, agora, mais fácil para quem entra.

O Fox 4 portas apresenta as mesmas linhas simples e modernas com as quais foi lançado há menos de seis meses. Por fora sua robustez é confirmada pela altura e traseira, que resultam numa aparência de minivan. Seu visual ficou mais harmonioso e equilibrado.

O grande diferencial do Fox na parte interna é o sistema flexível de ajuste dos bancos traseiros, chamado de ARS, que aumenta o volume do porta-malas de 353 litros para 1.016 litros com os bancos completamente posicionados para frente. O recurso foi mantido, assim como os 18 porta-objetos espalhados pela cabine.

Internamente, o acabamento ainda deixa um pouco a desejar, uma vez que o painel, construído com material simples, dispõe os mostradores de uma forma um pouco confusa. A praticidade, entretanto, está nos 18 porta-objetos espalhados pela cabine, além do bom espaço interno.

As motorizações disponíveis para as três versões do novo Fox 4 portas (City, Plus e Sportline) permanecem a 1.0 litro 8V e a 1.6 litro 8V, ambos Total Flex. A potência gerada pelo 1.0 litro com 100% de gasolina é de 71 cv e a álcool passa a ser de 72 cv, ambas a 6 000 rpm. Com motor 1.6 litro o Fox 4 portas desenvolve 101 cv com gasolina e 103 cv com álcool, a 5 750 rpm. Com a adição das duas portas traseiras, o peso do carro aumentou cerca de 30 kg, que praticamente não interferiu na performance do carro.

Com lançamento no mercado a partir de R$ 24.490,00 a Volkswagen pretende liderar o mercado de veículos situados entre R$ 20.000,00 e R$ 30. 000,00 (a versão “top” de linha custará R$ 30.943,00). Serão seus concorrentes: o Fiesta 1.6 Class, Palio 1.3 Flex, Clio Authentique 1.6 e Peugoet 206 Presence 1.4. Dessa forma, o Fox 4 portas, que estará disponível na rede de concessionárias VW ate o final de abril, deverá corresponder à 70% do total de unidades comercializadas.

OLHO CLÍNICO

O comportamento do Fox de quatro portas não mudou em relação à versão de duas portas. Durante a avaliação realizada no trecho de aproximadamente 200 quilômetros com o Fox 4P 1.6 bicombustível, entre Curitiba (PR) e Joinville (SC), as primeiras impressões foram que o modelo mostrou a mesma suavidade de funcionamento do motor. Manteve-se firme nas curvas, apesar de ser suscetível aos ventos laterais por causa da grande área frontal, e os engates do câmbio manual de cinco marchas, precisos.

Os motores 1.0 e 1.6 são instalados na transversal e vêm com tecnologia Total Flex, que permite rodar com álcool ou gasolina, puros os misturados em qualquer proporção. No caso do 1.0, foi escolhido, é o motor de oito válvulas do Gol. Por causa dos novos ajustes e de poder usar o combustível vegetal, a potência desse 1.0 varia entre 71 cv (só com gasolina) e 72 (apenas com álcool), assim como o torque (9,1 kgfm a 4.500 rpm e 9,2 kgfm), segundo a montadora alemã.

Na aceleração se percebe que falta um pouco de torque para enfrentar as retomadas e os trechos íngremes. São 9,1 kgfm a altos 4.500 rpm com gasolina e 9,2 kgfm apenas com álcool no tanque. A unidade avaliada precisou de constantes trocas de marcha para imprimir um ritmo entre 100 e 120 km/h na estrada. Mesmo com o conta-giros próximo da faixa vermelha, o nível de ruído do motor não chega a incomodar. Produto do bom isolamento acústico.

Apenas com álcool o motor 1.0 gera 103 cavalos e 14,5 kgfm de torque a 3.250 rpm, segundo a fábrica. A 100 km/h, em quinta, o contagiros marca aproximadamente 2.800 rpm. Mas o desempenho é suficiente para manter boa velocidade de cruzeiro e fazer ultrapassagens seguras. No trânsito, não se precisa reduzir constantemente as marchas porque o motor 1.6 tem boa dose de força em baixa rotação. Conforme os dados da montadora, o Fox 1.6 vai de 0 a 100 km/h em 10,5 segundos, com 187 km/h de velocidade máxima.

O novo modelo da Volkswagen também é imbatível em praticidade. Dispõe ao todo de 18 porta-objetos espalhados pelo painel, lateral das portas e parte traseira do encosto dos bancos frontais, nos quais motorista e passageiros podem guardar e/ou armazenar desde garrafas de água mineral com capacidade de um litro e meio até revistas, envelopes, copos, bolsas, carteiras, brinquedos e roupas. Uma novidade é o porta-luvas, que foi transferido de sua posição tradicional, no painel, diante do banco do passageiro, para uma gaveta debaixo do banco do motorista.