Depois da Fiat e da Volkswagen, a General Motors será a próxima montadora brasileira a lançar um carro “flex-fuel”. A montadora prepara-se para, no próximo mês de junho, lançar o Chevrolet Corsa preparado para rodar tanto com gasolina quanto com álcool, ou mesmo com a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção.

A marca só não adianta se a tecnologia será inaugurada nos motores 1.0 ou nos 1.8 – já que a idéia da GMB é adotar o “flex-fuel” em toda sua linha a médio prazo. O projeto do carro foi desenvolvido pela própria GM em conjunto com a Delphi e estará presente no Corsa tanto nos modelos “hatch” quanto nos sedãs.

O Corsa “flex-fuel” deverá custar aproximadamente R$ 800,00 a mais que os modelos atualmente comercializados – cujos preços começam em R$ 23,4 mil nos modelos 1.0 e R$ 24,3 mil nos modelos 1.8. O primeiro carro “flex-fuel” a chegar ao mercado brasileiro foi o Gol Total Flex, no mês passado. Logo depois, a Fiat apresentou o Palio “flex-fuel”, mas só começará a vendê-lo em julho.

Agora a GM ataca no segmento, enquanto a Ford – que foi a primeira a mostrar um protótipo no gênero há um ano – acabará sendo a última das quatro montadoras mais antigas a lançar o recurso – no novo Fiesta. A Renault ainda não se pronunciou sobre o assunto. E a PSA, dona das marcas Citroën e Peugeot, garante que não fará modelos “flex-fuel”.