A Honda começou a vender nesta semana no Japão o novo Clarity Fuel Cell, seu carro movido a célula de hirdrogênio (FCV).O modelo chega com o status de ser o veículo produzido em série mais eficiente do mundo. Ele é capaz de rodar até 750 km sem precisar reabastecer e com emissão zero de poluentes. São 30% a mais de ‘estrada’ comparado ao FCV anterior.

O Toyota Mirai, seu único rival neste segmento e que estreou no ano passado, tem um autonomia aproximada de 500 km. Já os elétricos trafegam em média de 150 a 200 km antes de uma nova recarga. Isso faz do Clarity, como do Mirai, ideais tanto para o uso diário como em longas viagens.

Foto: Divulgação

Na verdade, ambos utilizam motor elétrico para rodar. Ao hidrogênio cabe a função de ‘alimentar’ as baterias, eliminando assim a necessidade de carregar o automóvel na tomada por longas horas. O tanque de alta pressão onde fica armazenado o gás hidrogênio comprimido é abastecido em cerca de 3 minutos, uma facilidade equivalente a de um automóvel a gasolina.

Ao entrar em contato com o oxigênio, recolhido pelas generosas entradas de ar, o hidrogênio produz uma corrente que coloca o motor elétrico em operação, que, por sua vez, movimenta o veículo. As únicas emissões derivadas da reação são calor e água – esta eliminada via escapamento, diferentemente dos motores a combustão que jogam gases nocivos ao meio ambiente.

Foto: Divulgação

O trem de força do Honda gera 130 kW (177 cv) e garante uma condução suave e silenciosa, como nos carros elétricos. O sedã possui ainda um dispositivo de alimentação de energia externa, o Power Exporter 9000, que permite usá-lo como gerador, fornecendo energia elétrica suficiente para suprir uma casa de família de porte médio durante 7 dias.

A ressalva é que os sistemas de propulsão baseados em célula de combustível ainda são caros, por isso poucas montadoras têm investido nesta solução. Honda e Toyota deram à largada naquilo que promete ficar mais em conta no futuro à medida que for se popularizando.

Foto: Divulgação

O Clarity Fuel Cell será vendido inicialmente no Japão, com um lote inicial de 200 unidades e ao preço de US$ 67.800 (algo perto de R$ 240 mil), e também será lançado na Europa e Estados Unidos ainda neste ano. No primeiro ano de comercialização, a Honda pretende focar principalmente nas vendas para órgãos do governo local e empresas com os quais já mantém parceria para a popularização dos FCVs.

Durante esse período, a marca vai apurar informações sobre o uso do Clarity Fuel Cell, assim como do dispositivo de energia externa, e compilar as diversas opiniões e solicitações dos usuários, para depois iniciar as vendas aos consumidores individuais.