Com alterações estéticas,mecânicas e com airbag duplo e freios ABS de série em todas as versões, a linha 2013 do Fiat Punto já está disponível nas concessionárias. Com preços que partem de R$ 38.570 e chegam a R$ 55.740, o carro é oferecido em quatro versões de acabamento Attractive, Essence, Sporting e T-Jet e, por enquanto, seus principais concorrentes são o Ford New Fiesta, Chevrolet Sonic e o novo Citroën C3, que chega em agosto.

São quatro opções de motorização: E.torQ 1.6 16V, E.torQ 1.8 16V, 1.4 16V Turbo e o Fire Evo 1.4, este último já usado no Novo Uno, mas inédito na linha Punto. Na versão Attractive, ele entrega 88 cv com etanol e 85 cv se a escolha recair sobre a gasolina. O motor 1.6 equipa a opção Essence, enquanto a Sporting vem apenas com o 1.8. A motorização turbinada, com 152 cv, é exclusividade do T-Jet.

Seguindo as linhas arredondadas do europeu Punto Evo, o carro exibe uma nova dianteira, com destaque para o para-choque com luzes integradas na parte de baixo e barra cromada com o logotipo da Fiat na abertura do capô. Atrás, o para-choque também tem desenho diferenciado, enquanto as lanternas receberam leds e luz de advertência em caso de frenagem de emergência. Seguindo a solução do Palio e do Grand Siena, a abertura do porta-malas é feita ao pressionar o logotipo da marca localizado na tampa. O novo acabamento interno do Punto impressiona pelo nível superior em relação aos seus concorrentes. A Fiat não deixou de lado o uso de plásticos, mas o material utilizado é de qualidade, rico em detalhes, texturas e sem rebarbas. A parte central que acomoda o sistema de som é preta brilhante, enquanto uma faixa opcional, que percorre todo o painel, pode ser escolhida de acordo com a preferência do cliente.

Tanto a versão Essence 1.6 e.Torq como a Sporting 1.8 e.Torq passam a contar com a caixa automatizada apresentada no Bravo. De acordo com a Fiat, o sistema Dualogic Plus possui duas funções que melhoram o conforto na condução, sendo uma para aprimorar o arranque do carro em rampas e a outra para evitar o avanço automático de uma marcha em uma situação de retomada de velocidade, mantendo o motor cheio para oferecer mais torque e potência.

Top de linha

A versão top de linha com motor a gasolina de 1.4 litro turbo de 152 cv está cerca de R$ 2 mil mais barata em relação ao modelo antecessor. Além disso, a configuração esportiva do Punto recebeu uma tecnologia que controla o comportamento do veículo. Chamado de “Seletor DNA”, o programa oferece ao motorista três modos de condução: dinâmico (com foco no desempenho, indica momento para avançar a marcha), normal (sem alteração do desempenho) e autonomia (mostra o momento para reduzir ou avançar a velocidade).

Nas ruas

O Punto em sua versão intermediária, Essence 1.6 16V Dualogic, foi avaliado em um rápido test-drive pelas ruas de São Paulo. O carro oferece de série airbag duplo, ABS, ESS (Emergency Stop Signaling), vidros elétricos dianteiros com one touch e antiesmagamento, direção hidráulica, lanterna traseira de LED, banco do motorista com regulagem de altura, abertura interna da tampa do tanque de combustível, computador de bordo, desembaçador e limpador traseiro, My Car Fiat, porta-óculos, travas elétricas, trava automática das portas a 20 km/h, volante com regulagem de altura, ar-condicionado, chave canivete com telecomando, retrovisores elétricos, farol de neblina, computador de bordo B, piloto automático, entre outros itens.

Ergonomia

Em relação à dirigibilidade, o carro continua o mesmo. Ele tem boa ergonomia, boa visibilidade e um conjunto mecânico honesto, com desempenho e arranques que não surpreendem, mas também não deixam ninguém na mão. O motor 1.6 16V E.torQ Flex tem potência de 115 cv e torque máximo de 16,2 kgfm a 4.500 rpm rodando somente com gasolina. Funcionando com etanol, sua potência é d,e 117 cv e seu torque, de 16,8 kgfm a 4.500 rpm.

* O jornalista viajou a convite da Fiat.

Divulgação/Fiat
Punto T-jet.