A GM do Brasil está lançando a Meriva, minivan compacta baseada no Novo Corsa e posicionada num subsegmento logo abaixo da Zafira, no Brasil. O carro foi idealizado para atender os consumidores que não podem (ou não querem) comprar a Zafira, mas que precisam do conforto, grande espaço interno e flexibilidade de utilização que o monovolume oferece.

Justamente neste aspecto de funcionalidade e praticidade a Meriva oferece o conceito “FlexSpace” como um de seus destaques, consistindo no sistema de bancos traseiros que proporciona três lugares, que podem ser convertidos em dois lugares mais espaçosos, com o rebatimento do assento central. Nesta configuração, os passageiros contam com mais comodidade.

A minivan foi desenvolvida num esforço conjunto dos engenheiros e desenhistas da GMB e da Opel na Alemanha. As principais vantagens da Meriva são as mesmas que influenciam o sucesso das minivans no mercado mundial: o espaço interno e a funcionalidade, seguida pela altura do carro em relação ao chão e a boa visibilidade externa proporcionada pela grande área envidraçada.

O modelo também utiliza, como no Novo Corsa “hatchback”, o conceito das lanternas traseiras superiores. A distância entre eixos de 2,63 metros é quase 2 cm maior que a do Astra. Já o comprimento exterior, de 4,04m, é cerca de 6 cm menor que o do Astra. Para ter uma idéia, o entre eixos da Meriva é maior do que o entre eixos do Renault Scénic.

Apesar disso, a Meriva possui dimensões externas compactas, que facilitam sua movimentação no tráfego cada vez mais pesado das grandes cidades. A suspensão dianteira é do tipo independente, McPherson, com amortecedores pressurizados, com limitador hidráulico que evita a descida (queda) brusca da roda em buracos e lombadas.

Nova calibração dos amortecedores e molas minimizam os atritos internos nas válvulas e haste dos amortecedores. O motor é montado sobre o quadro da suspensão dianteira (subframe), que diminui a transmissão de vibrações para a carroceria. A direção é hidráulica (assistida) de série nas duas versões.

O veículo também possui, como item de série, a válvula proporcional à carga (ajusta a pressão de frenagem traseira de acordo com o peso do veículo), garantindo a menor distância de parada em qualquer condição.

Motores 1.8 de 8V e 16V equipam a Meriva

A.C.Bispo

Na Europa, a Meriva será produzida na fábrica de Zaragoza (Espanha) somente a partir de janeiro de 2003. No Brasil, já é produzida em série desde o início de junho, no Complexo Industrial de São José dos Campos, na região do Vale do Paraíba (SP), na mesma linha de outros dois modelos, o Novo Corsa e a Zafira.

A Meriva chega às revendas curitibanas da marca em duas versões, com motores 1.8 de 8 e 16 válvulas, respectivamente com potências de 102 e 122 cavalos. Nessas duas configurações, a GM prevê um “mix” inicial de vendas de 80% para o modelo 8 válvulas e de 20% para o modelo 16 válvulas. O motor 1.8 8V também possui o sistema DIS (“Direct Ignition System”). A Meriva atinge velocidade máxima de 170km/h com motor 8V e 185km/h na versão 16V.

A minivan 8V acelera de 0 a 100km/h em 12,2 segundos, enquanto o carro equipado com 16V realizam a mesma prova em 11s3. A média de consumo de combustível é de 9,9km/l na cidade e 14,7km/l na estrada na versão com 8V, e, respectivamente, 9,8km/l e 13,8km/l no modelo 16V.

O motor 1.8 16V é o primeiro carro da Chevrolet no Brasil a utilizar o sistema de controle eletrônico de aceleração “drive-by-wire”, que comanda a válvula de aceleração eletrônica do motor ETC (“Electronic Throttle Control”), de acordo com os sinais recebidos por sensores instalados no pedal do acelerador. Ou seja, o sistema não utiliza cabos ou componentes de transmissão mecânicos, sendo capaz de posicionar automaticamente a borboleta do acelerador a todos os regimes solicitados pelo condutor.

Entre os itens de segurança, destaca-se a trava automática de todas as portas quando a velocidade do veículo atinge até 30 km/h. O desembaçador de vidro traseiro temporizado, por sua vez, desliga-se automaticamente 15 minutos após seu acionamento, caso já não esteja desligado. Em outra situação em que esteja chovendo e o limpador do pára-brisa dianteiro está acionado, assim que o motorista engata a marcha à ré, também é acionado automaticamente o limpador traseiro.

O painel do Meriva é completamente eletrônico, proporcionando maior precisão nas informações transmitidas ao motorista. Ele monitora, por exemplo, a chegada dos 15.000 km ou um ano após a data de venda do veículo (o que vencer primeiro) e indica quando a revisão é necessária, por meio da palavra “INSP” no mostrador.

A Meriva 1.8 8 válvulas tem preço sugerido de R$ 28.210,oo em sua versão básica, enquanto a versão 1.8 16 válvulas tem preço sugerido de R$ 31.890. Os preços que podem variar com a aplicação de acessórios.