Quando o assunto é versatilidade, o Nissan Grand Livina é compacto por fora e grande por dentro.

E quem precisa do espaço de uma minivan nos finais de semana, mas usa o automóvel com que encara o dia-a-dia, tem no Nissan Gran Livina a opção ideal.

Pesquisas da montadora mostraram que o público alvo são homens na faixa dos 40 anos, casados, que buscam conforto para a família, “status” e tecnologia num automóvel.

Para conferir se o novo Grand Livina oferece tudo isso foi que o Jornal do Automóvel avaliou a versão 1.8 SL, produzido pela Nissan na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná.

Trata-se de um misto de monovolume com perua, com três fileiras de bancos que podem ser rebatidos em mais de 60 configurações.

Lá você encontra espaço para até 607 litros de bagagem com a posição para cinco pessoas. Se precisar transportar uma bicicleta é só rebater a segunda e terceira fileiras de bancos e terá 964 litros de capacidade.

Configurações para espaço interno são muitas, incluindo 19 porta-objetos e porta-copos.

Características mais atraentes desse carro, (principalmente para quem tem família grande) que vão desde rodas esportivas, tapetes, aerofólios, saias, frisos laterais entre outros. Concebido para o transporte familiar, o Grand Livina é um carro suave de dirigir.

A versão avaliada, com câmbio automático de 4 velocidades e overdrive teve respostas rápidas.

As trocas de marcha são praticamente imperceptíveis e livres de trancos. O motor 1.8 também funciona com a mesma suavidade do câmbio.

Mas quando exigido para uma ultrapassagem na estrada, ele muda radicalmente o comportamento, de acordo com a pressão aplicada ao acelerador. E a altura elevada que o condutor viaja, proporciona maior visibilidade e transmite segurança. Na estrada, o Grand Livina mostrou do que o motor 1.8 (16V flex) é capaz com seus 125 cv com álcool e 126 cv com gasolina a 5.200 rpm e com 17,5 mkgf de torque máximo a 4.800 rpm com álcool ou gasolina.

Em retas mantendo a velocidade de cruzeiro na casa dos 100 km/h, seu comportamento é tranqüilo e seguro.

Para segurar o carro, freios a disco só nas rodas dianteiras e a tambor nas traseiras. Merecia mais.

O Grand Livina se comporta bem em curvas, graças à suspensão bem acertada, que na frente é independente com sistema antivibração e atrás possui eixo de torção com barra estabilizadora.

Apesar do seu tamanho (4,42 metros de comprimento), dirigir o Grand Livina é tão fácil quanto guiar um “hatch” compacto.

E isso se deve a direção elétrica, que não exige esforço do motorista em manobras mais complicadas.

Enfim, o Grand Livina é confortável. E os bancos do motorista e do passageiro que vai ao lado são verdadeiras poltronas, que na versão SL vêm revestidos de couro de boa qualidade. E tem 3 anos de garantia. (BN)

Ficha técnica

Motor: Dianteiro, transversal, 1.8 litro, de quatro cilindros e 16 válvulas, bicombustível e com acelerador eletrônico com 1.798 cm³ de cilindrada.
Potência: 126 cv (A) e 125 cv (G) a 5.200 rpm
Torque: 17,5 kgfm a 4.800 rpm
Câmbio: Automático de quatro marchas
Compr.: 4,42 m
Largura: 1,69 m
Altura: 1,58 m
Eixos: 2,60 m
Peso: 1.306 kg
Susp.: Independente tipo McPherson com barra estabilizadora e subchassi com sistema antivibração, na dianteira, e ,eixo de torção com barra estabilizadora e molas helicoidais, na traseira
Freios: A disco, na dianteira, e a tambor, na traseira, com ABS
Tanque: 50 litros
Consumo (dados de fábrica) 11,2 km/litro (gasolina) e 6,7 km/litro (alcool), velocidade final (km/h) 16,8 km/h (G) e 10,1 km/h (A)
Preço: R$ 65.390,00
Fonte: Nissan