Realizada de 27 a 29 de julho, em São Paulo, a 10ª Edição do MotoCheck-Up da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), trouxe em seu levantamento um dado preocupante: das mais de 2.600 motocicletas que receberam vistoria de 13 itens mecânicos de segurança, 90% apresentavam necessidade de manutenção em um ou mais itens.

“Além da falta de conhecimento da maioria dos condutores sobre o problema, os números mostram que a manutenção das motocicletas é falha, o que compromete o funcionamento das mesmas e acarreta insegurança nas ruas”, explica Paulo Shuiti Takeuchi, presidente da Abraciclo.

Os números preocupam ainda mais quando avaliada a quantidade de itens com defeito. Mais de 30% das motocicletas apresentaram problemas em de 4 a 6 itens, 7% trouxeram problemas em de 7 a 9 itens e 1% em mais de 9 itens.

“Quase metade das avaliadas tinham falhas em mais de 4 itens, número muito elevado quando falamos de segurança”, completa Takeuchi. A maioria dos problemas foram detectados no freio traseiro, que apresentou falhas em 46% das motocicletas vistoriadas.

Em segundo lugar ficou a caixa de direção, que continha defeitos em 38% dos veículos avaliados. Mais de 30% das motos também apresentaram falhas na suspensão dianteira, luz de freio, freio dianteiro e relação.

“O MotoCheck-Up visa mostrar para o motociclista a necessidade de manutenção do seu veículo, além de conscientizá-lo sobre direção defensiva e segurança no trânsito. Esse levantamento nos mostra que temos um longo caminho a percorrer, mas temos tido um bom retorno do público, o que nos mostra que estamos no caminho certo”, conclui o presidente.