Protótipo servirá de base
para o sedã 407.

A Peugeot acaba de apresentar o 407 Elixir, que servirá de base para o novo 407 que vai substituir a linha 406. O modelo conceitual inova pelo estilo arrojado, pela estrutura e por causa da mecânica refinada.

Elegante, o carro chama a atenção pela frente longa e pela traseira ampla, proporções surpreendentes, que revelam equilíbrio e personalidade forte. As tecnologias do 407 Elixir aliam desempenho com muito conforto.

O carro mede 4,7 metros de comprimento, 1,9 metro de largura, 1,4 metro de altura e distância entre eixos de 2,7 metros. Para aumentar a entrada de luz, a janela traseira prolonga-se lateralmente até atingir as colunas.

Na dianteira chamam a atenção os grandes faróis alongados e a abertura contornada pelo friso cromado. O pára-brisa fica unido ao teto de vidro e a inclinação das laterais acompanha o ângulo das rodas de 21 polegadas, sutilmente projetadas para fora, o que melhora a estabilidade nas curvas.

Na traseira, os toques de esportividade ficam por conta das saídas duplas de escapamento, lanternas de diodo eletroluminescentes e por uma janela traseira de abrir colocada em uma porta traseira quase vertical. O 407 Elixir pode levar até quatro pessoas em quatro bancos iguais.

Seu interior tem revestimento de materiais nobres, como couro claro. Próximo aos frisos superiores, o carro tem detalhes de alumínio que percorrem todo interior até atingir as extremidades do painel. A climatização é automática em “duas zonas” com compressor automático e sistema de ajuda de navegação com monitor de 7 polegadas.

Cintos de segurança com pré-tensionadores nos quatro assentos e com sistema que alerta quando os passageiros não estão usando o cinto, equipam o 407 Elixir. Nove “airbags” foram dispostos no interior do carro, incluindo um na coluna de direção que protege os joelhos do motorista.

O protótipo vem com sistema eletrônico de controle de estabilidade (ESP), suspensão dianteira de triângulos duplos e suspensão traseira de eixos multibraço de última geração. Ainda entre os detalhes do conjunto mecânico, destaca-se o filtro de partículas autolimpante que não precisa ser trocado. O conceitual da Peugeot ganhou motorização a diesel Hdi, de 2.7 litros que gera mais de 200 cv e 44,9 kgfm de torque. O câmbio é automático seqüencial e permite trocas por leves toques na alavanca.