Clio Hatch e Clio Sedan 1.0 16V
já circulam em Cuba.

Trabalhando intensamente na ampliação de suas vendas externas, a Renault do Brasil abre nova frente de mercado. A empresa acaba de exportar quinze unidades dos modelos do Novo Clio Hatch e Sedan 1.0 16V para Cuba.

“Essa ação, mais do que o volume de veículos realizado na operação, foi um desafio de qualidade, custo, logística, fabricação e acabamento dos carros para mostrar nossa competitividade aos clientes fora do Mercosul”, explica Alejandro Brea, diretor de vendas externas Mercosul.

O Grupo Renault tem três concessionárias em Cuba, sendo duas na capital Havana. Os carros serão utilizados, principalmente, por empresas de aluguel de veículos e redes de hotelaria.

Atualmente, a Renault do Brasil exporta seus automóveis Clio, Clio Sedan, Scénic, o utilitário Master e a picape Nissan Frontier para a Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Peru e Cuba. A previsão de exportação para 2003 é de 10% de sua produção (em 2002, este número foi de 5,3%).

Já seus motores são exportados para a Argentina, Colômbia, México e Eslovênia. Em 2002, a empresa exportou 74.793 unidades, o que representou 47,4% de sua produção. A previsão para 2003 é exportar 200 mil motores. Além disso, a empresa exporta virabrequim do motor 1.6 litro para a Turquia.