O 8.º Salão do Automóvel de Curitiba, considerado o maior Salão de Automóveis da Região Sul e o segundo do País, espera receber aproximadamente 80 mil visitantes dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além de obter resultados similares aos da edição passada, quando foram fechados 430 negócios, totalizando um faturamento de mais de R$ 12,5 milhões.

Somente no primeiro fim de semana do evento, dias 6 e 7 de novembro, 12 mil pessoas estiveram no pavilhão do Expo Trade Convention & Exhibition Center, em Pinhais, inclusive o governador do Estado, Roberto Requião, que visitou o evento no domingo, e afirmou que o Salão do Automóvel de Curitiba leva à população entretenimento, além de movimentar a economia do Estado.

O evento, que termina no dia 14 (domingo), está mostrando lançamentos das marcas nacionais, importadas, náuticas, bem como acessórios. A grande novidade desta edição é o fato do Salão de Curitiba ser realizado 10 dias após o de São Paulo, que permite a exposição de veículos lançados mundialmente, aproveitando o período legal permitido pela guia de importação.

Entre os veículos em exposição que estão sendo comercializados está o BMW 645, o mais caro do Salão, que custa R$ 517 mil. O mais barato é o Fiat Uno, que pode ser comprado por pouco menos de R$ 18 mil. A SsangYong Motor do Brasil, por intermédio da sua revenda Auto Quest Car Parts, apresenta as recentes estrelas da marca: o Rexton?2005, com motor 2.7 l e motor 2.9 l, câmbio “tiptronic” e 165 cv; e a Musso Sport Pick Up, cabine dupla, com transmissão automática ou mecânica, maior espaço interno com destaque para o banco traseiro e acessórios especiais. Seus produtos comercializados no Brasil incluiem o “sport utility” Musso, o “off road” Korando, o sedan Chairman, o consagrado Rexton e a jovem Musso Sport Pick Up.

Segundo Rodrigo de Moura Macedo, gerente-geral Regional do Banco Alfa, expositor e patrocinador do evento, todos os veículos podem ser financiados por meio do Banco Alfa, com uma taxa de 1,57% ao mês, e negociações em até 36 meses. De acordo com os expositores, estas taxas estão abaixo do mercado e permitirão boas negociações durante o evento. Além disso, as marcas presentes também estão oferecendo preços competitivos e grandes promoções.