O “design” futurista é retratado
nas linhas da nova moto da BMW.

A fábrica de veículos BMW levou adiante a idéia de produzir uma moto com a segurança de um carro e apresenta agora no Brasil sua mais nova criação: a C1. A concessionária autorizada da marca alemã em Curitiba, Star News, exibe até o fim deste mês, a versão de 200 cilindradas do veículo, que tem motor quatro tempos, freios ABS e atinge a velocidade real máxima de 112 quilômetros por hora.

É o “design” futurista, o conforto e principalmente, a segurança que fazem da C1 um sucesso de vendas na Europa, na Ásia e nos Estados Unidos. No Brasil, apenas dois fatores podem atrapalhar a repetição do sucesso do lançamento mundial da BMW: o preço sugerido – R$ 30 mil – e a necessidade de se usar o capacete.

De acordo com o empresário Ike Zornig, da Star News, a C1 foi desenvolvida durante três anos pela BMW com o objetivo de facultar aos seus pilotos o uso ou não do capacete. “No exterior, não há essa obrigatoriedade, mas a lei brasileira ainda é taxativa, mesmo sendo o veículo diferenciado”, diz.

A primeira unidade da C1-200 no Paraná está no pátio de motos da Star News, mas somente para demonstração, porque a BMW quer resolver a pendenga sobre a necessidade do capacete antes de colocá-la à venda no País. Segundo Zornig, pode ser que o lançamento da C1 não aconteça no Brasil caso nossas autoridades de trânsito mantenham a exigência sobre o uso do capacete. Tudo vai depender de uma avaliação da fábrica alemã.

De acordo com o advogado e consultor do Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN), Marcelo Araújo, já existe uma Resolução a respeito de motoneta fechada pela qual caiu a obrigatoriedade do uso do capacete. Para Araújo, o precedente da condução do novo veículo sem capacete, na Europa, pode favorecer a C1 no caso de um possível recurso ao Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

A C1 faz 31 quilômetros com um litro de gasolina, levando ainda uma mala de até 75 litros, que pode ser transformada em banco de carona. Esses dois itens são opcionais do modelo que a BMW está apresentando para o público brasileiro. O veículo tem capota com teto solar, pára-brisas com limpador, ABS nas duas rodas, e também cinto de segurança de quatro pontos, o que garante uma segurança própria de carro de corrida.

“Essa é a vespa do século XXII”, definiu o empresário do setor de calçados, Roberto Del Segue, logo após ter conhecido a C1-200, na Star News. Del Segue é um apaixonado por motos, daqueles que faz questão de provar e mostrar sua carteira de habilitação datada de 1962. Para ele, a C1 tem tecnologia tão avançada que já parece estar 100 anos à frente das outras, mesmo tendo trazido à sua lembrança a imagem de sua primeira moto.