José Bornemann defende
a liderança da categoria Marcas.

O piloto curitibano José Antonio Bornemann (Wap do Brasil/Nitaplast), defende a liderança da categoria Marcas, na oitava etapa Campeonato Paranaense de Velocidade na Terra, que será disputada neste domingo (22/09), no Autódromo Ponta Grossa. Bornemann marcou pontos nas 12 baterias, das seis etapas disputadas na atual temporada e lidera a categoria Marcas com dez pontos de vantagem para o segundo colocado Cláudio Welter.

A sétima etapa foi cancelada, devido ao acidente fatal ocorrido no Autódromo Afonso Pena, em São José dos Pinhais, e, será decidido pelos organizadores se a corrida sairá em outra data, ou “riscada” definitivamente do calendário de 2002. Na oitava etapa serão disputadas ainda provas das categorias Stock Car, Turismo e Hot-Dodge, Com organização da Associação Brasileira de Pilotos de Velocidade na Terra (ABPVT), e supervisão da Federação Paranaense de Automobilismo (FPA).

Marcas

Durante a sexta etapa, também realizada em São José dos Pinhais, um dos destaques da categoria Marcas, foi o piloto curitibano José Bornemann (Moltecni/Aniceski Ferro e Aço), que ampliou sua vantagem na liderança. Na primeira bateria, Bornemann largou da terceira posição e a manteve até o fim das 14 voltas de prova. A vitória foi de Cláudio Welter, com Francisco Koga em segundo lugar. A melhor volta da prova foi de Francisco Koga, na 10.ª volta, com tempo de 1min07s066, à média de 96.07 km/h. “Não conseguia tirar um bom rendimento do meu carro. Por isso, administrei a corrida, pensando no campeonato, agora que estou totalmente adaptado à categoria”, disse José Bornemann.

Na segunda bateria, José Bornemann (Nitaplast/Wap do Brasil), largou da terceira posição e chegou em segundo lugar. Ao fim de 12 voltas, a vitória foi de Cláudio Welter, com tempo de 12min52s472, seguido de José Bornemann, e Marcelo Pereira. A volta mais rápida foi de Cláudio Welter, na 11.ª passagem, com tempo de 1min06s763, à média de 97.86 km/h. “Dessa vez conseguimos acertar melhor o carro e o resultado veio. Mas tive um susto na metade da prova, quando quebrou a caixa de câmbio do carro e fiquei somente com a quarta marcha. Como tinha conseguido boa vantagem sobre o terceiro colocado, pude administrar a posição até o fim da prova”, finalizou Bornemann (Moltecni/Aniceski).