Os emplacamentos totais de veículos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos e implementos rodoviários) no mês de julho apresentaram crescimento de 10,90% em relação ao mês de junho, passando de 26.782 para 29.700 no Paraná.

Já na comparação com julho do ano passado, quando foram vendidos 29.397 veículos, o sétimo mês do ano teve um pequeno crescimento de 1,03%. Já no acumulado do ano (jan-jul), os emplacamentos de 2010 superam em 5,65% os índices de 2009, passando de 184.142 (2009) para 194.550 (2010).

De acordo com o diretor-geral da Fenabrave-PR (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Regional Paraná), Luís Antonio Sebben, os números são bons, mas não refletem o aquecimento do setor.

“Os preços dos veículos, principalmente dos automóveis, nunca estiveram tão baixos, nem mesmo em época de redução de IPI, por isso, os volumes não refletem necessariamente em resultados e rentabilidade para as empresas”, diz o diretor.

Ele acrescenta que os estoques de automóveis na rede de distrbuídores do País chegaram a quase 208 mil unidades em maio, enquanto que em março, quando houve recorde de vendas, esse número ficou em 175 mil unidades.

Quanto às previsões as eleições podem atrapalhar um pouco as vendas de bens duráveis, devido ao comportamento do consumidor ser tradicionalmente mais cauteloso nesse período.