Mais de 30 mil unidades foram emplacadas em junho no Paraná, o equivalente a 14,97% mais que o resultado de maio desse ano, quando foram vendidos 26.346 veículos. O índice é superior ao alcançado pelo País, que conquistou um crescimento de 13,74%.

Os automóveis e comerciais leves, no Paraná, apresentaram um crescimento de 22,16%, passando de 18.026 unidades em maio para 22.021, em junho. Os pesados (caminhões e ônibus) tiveram aumento de vendas de 16,54%, passando de 925 unidades vendidas em maio para 1.048, em junho.

Os implementos rodoviários apresentaram um índice superior de 10,30% de maio (835) para junho (921). Já as motocicletas tiveram queda de 4,42%, passando de 6.560 unidades em maio para 6.270 em junho.

Entretanto, no acumulado do ano (janeiro a junho), as vendas gerais tiveram queda de 16,25%. Com exceção dos ônibus, cujas vendas do semestre cresceram 111,03% na comparação com o primeiro semestre de 2008, os demais segmentos apresentaram queda, respectivamente de: autos e comerciais leves (-3,80%); caminhões e ônibus (-15,10%); motos (-36,61%); e implementos rodoviários (-24,40%).

De acordo com o diretor-geral da Fenabrave-PR, Luís Antônio Sebben, o objetivo do governo em incentivar as vendas do setor teve êxito. “Entretanto, no Paraná, ainda não superamos as vendas de 2008, por isso, a prorrogação do IPI veio a calhar”, explica Sebben.

Sobre as perspectivas para o segundo semestre, Sebben acredita que o ano pode fechar com aumento sobre 2008, que tem a possibilidade de chegar até 5% no PR.

“Sabemos que os dois próximos meses não devem ser iguais junho. Em setembro, as vendas devem crescer, já que será novamente período de fim da redução do IPI. Os meses de novembro e dezembro costumam ser bons em vendas, devido aos pagamentos do 13.º salário. Além disso, ainda temos promoções das próprias montadoras”, conta o diretor-geral.

Região Sul

As vendas na região Sul cresceram 16,55% de maio para junho, passando de 66.036 unidades em maio para 76.964 em junho. Já no acumulado do ano (janeiro a junho), houve queda de 6,88%, passando de 426.693 unidades em 2008, para 397.331, nesse ano.