Dirigir corretamente não é uma tarefa fácil mesmo para os motoristas mais experientes. Alguns vícios adquiridos ao volante são difíceis de ser corrigido, pois estão incorporados ao cotidiano do motorista. O problema é que esses pequenos deslizes acabam reduzindo a vida útil de vários componentes e tornam mais freqüentes as idas ao mecânico. Confira os dez maiores vícios e suas principais conseqüências.

Dirigir com o pé apoiado no pedal de embreagem provoca redução da vida útil do disco de embreagem em até 50%. Falta de calibragem semanal dos pneus, provoca desgaste irregular, aumento do consumo de combustível e desempenho prejudicado. Frear em ponto morto ou com a embreagem acionada, causa desgaste prematuro das pinças e lonas de freio; aquecimento excessivo do fluido, o que causa o aumento do espaço de frenagem. Frear em ponto morto ou com a embreagem acionada: desgaste prematuro das pinças e lonas de freio; aquecimento excessivo do fluido, o que causa o aumento do espaço de frenagem.

Acelerar antes de desligar o motor: desgaste prematuro do motor. Dirigir com a mão apoiada na alavanca de câmbio provoca a diminuição da vida útil das engrenagens. Sair em segunda marcha causa o desgaste prematuro do platô da embreagem. E, estacionar o veículo com as rodas apoiadas na guia provoca deformação e esvaziamento dos pneus; desgaste da caixa de direção e desalinhamento.