Os entusiastas de sedãs esportivos aguardavam com ansiedade a chegada do novo Jetta com motor 2.0 turbo, que ficou de fora do lançamento da nova geração em 2018.

E a espera acabou. A novidade estreia em meados deste mês importada do México. Ela vem na denominação GLI, usada pela primeira vez por aqui pela marca, mas presente há tempos em outros mercados, como nos EUA.

O novo Jetta 2.0 está tabelado em R$ 144.990, R$ 25 mil a mais que o 1.4 R-Line, até então a versão mais cara do modelo. E custa R$ 6,5 mil a menos que o Golf GTI.

No configurador do site da Volkswagen, a novidade aparecia ao preço de R$ 149.990. A marca, porém, informou que foi um erro de digitação a ser corrigido em breve.

E os preços?

Versão Motor Preço
250 TSI 1.4 turbo 150 cv R$ 99.990
250 TSI Comfortline 1.4 turbo 150 cv R$ 109.990
250 TSI R-Line 1.4 turbo 150 cv R$ 119.990
350 TSi 2.0 turbo – 230 cv R$ 144.990

O sedã aprimorou a vocação esportiva na motorização 2.0, que no passado conquistou uma legião de fãs. O principal atributo é na hora de acelerar. São 230 cv e 35,7 kgfm de torque, disponíveis logo a 1.500 rotações.

jetta-GLI-9

É o mesmo propulsor apimentado do Golf GTI, chamado pela Volks de 350 TSI. Só que no sedã, empurra mais rápido no 0 a 100 km/h: 6,8 segundos contra 7s no hatch.

A diferença no desempenho está relacionada, principalmente, à melhor aerodinâmica do três volumes.

São 80 cv a mais que o 1.4 250 TSI, de 150 cv e 25,5 kgfm, que equipa as demais versões.

O câmbio é o DSG automatizado de dupla embreagem, com a opção da troca manual por aletas atrás do volante.

Segundo a montadora, ele faz 9,9 km/l na cidade e 12,5 km/l na estrada, apenas com gasolina.

O sedã topo da gama manteve o visual visto no mercado norte-americano, com detalhes que reforçam a esportividade. O para-choque exclusivo traz aberturas maiores e a grade preta do tipo colmeia é marcada por um friso vermelho horizontal ligando os faróis, além da identificação GLI (que também está nas laterais e traseira).

A iluminação é full led, com a luz diurna contornando os faróis em formato de ‘C’. A traseira se destaca pelo belo desenho das lanternas, aerofólio na tampa do porta-malas, difusor na parte inferior do para-choque e saída dupla de escapamento com acabamento cromado.

jetta-GLI-6

Para reforçar a proposta do sedã do Golf GTI, como a própria Volkswagen o chama, as rodas de liga leve aro 18 são diamantadas e as pinças de freio, pintadas de vermelho.

O interior acompanha o estilo despojado do carro. O acabamento escurecido está por toda a parte, fazendo um instigante contraste com a costura vermelha dos bancos em couro e tapetes e com o cromado das pedaleiras, soleira e volante de base achatada — tal qual o Golf GTI.

Construído sobre a multiplataforma MQB, o Jetta possui 4,70 m de comprimento e 2,68 m de entre-eixos, o que garante um confortável espaço interno e um porta-malas de 510 litros de capacidade.

O pecado é que o projeto mexicano não oferece aos ocupantes traseiros saída de ventilação e muito menos entrada USB para carregamento de celular. Para resfriar quem vai atrás é preciso aumentar a velocidade do ar na frente, o que faz subir o barulho, que chega a incomodar.

jetta-GLI-4

No recheado pacote de equipamentos estão  controle de velocidade cruzeiro adaptativa, que freia e acelera o carro automaticamente,  frenagem anticolisão autônoma, farol alto automático, sistema de frenagem pós-colisão, painel 100% digital, bancos dianteiros com regulagem elétrica, ventilação e aquecimento e som Beats com potência de 300 W (confira a lista completa abaixo).

O teto solar panorâmico é o único opcional e encare o veículo em R$ 4.990. São seis opções de cores, com destaque para a cinza pura, tom de lançamento.

Desempenho de arrancar sorriso

Mesmo com o conforto típico de um sedã, não há como deixar de abrir um sorriso largo ao pressionar o acelerador.

O desempenho impressiona e fica mais interessante quando selecionamos a opção Sport no modo de condução.

A rotação sobe rapidamente, o pedal do acelerador fica mais sensível, as marchas são esticadas, o volante tem respostas mais diretas e a iluminação do painel digital muda do azul para o vermelho.

Tudo embalado pelo o ronco mais grave do motor, que vira música aos ouvidos de motorista apaixonado por carros potentes.

Origem do nome GLI

A nomenclatura GLI surgiu na década de 1980, nos Estados Unidos, para identificar os sedãs topo de gama. Ela oferece o mesmo apelo esportivo dos GTIs (sigla usada exclusivamente para os hatches), porém com mais refinamento, daí a origem do nome Gran Luxury Injection (GLI).

Já a gama GTS é designada para versões esportivas intermediárias, como chegará ao Polo e do Virtus no segundo semestre.

jetta-GLI-3

Itens de série

Direção elétrica; seis airbags; controle adaptativo de velocidade de cruzeiro; frenagem autônoma; farol alto automático; sistema de frenagem pós-colisão; controles de estabilidade e de tração; volante multifuncional revestido em couro com paddle shifts; painel digital com tela de 12,3 polegadas; bancos dianteiros com regulagens elétricas, ventilação e aquecimento; seletor de modos de condução; iluminação interna ajustável em dez tonalidades; central multimídia Discover Media com tela tátil de oito polegadas e suporte a Android Auto e Apple CarPlay; sistema de som Beats com 300 watts e amplificador digital de oito canais; bloqueio eletrônico do diferencial; sistema start/stop; freio de estacionamento elétrico; e assistente de partida em rampas, entre outros.

Opcional Teto solar panorâmico: R$ 4,9 mil

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Peugeot 2008 ganha novo visual e preço agressivo pra ganhar o mercado