A balança comercial brasileira do agronegócio registrou nos cinco primeiros meses do ano um saldo positivo recorde de US$ 9,13 bilhões, segundo dados da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). O resultado é 40,6% superior ao saldo registrado no mesmo período do ano passado, que chegou a US$ 6,1 bilhões. Um dos maiores responsáveis pelo crescimento foi o complexo soja – grãos e derivados – cujas exportações mais que duplicaram, passando de US$ 1,34 bilhão, nos cinco primeiros meses do ano passado, para US$ 2,82 bilhões este ano. Outros fatores que influenciaram o resultado foram o câmbio favorável, o resultado recorde da última safra e a elevação dos preços internacionais. A estimativa da CNA é que a agricultura brasileira exporte US$ 28 bilhões até o fim do ano.

Apesar do desempenho recorde, o setor estima o esgotamento da capacidade de crescimento das exportações agropecuárias nos próximos anos. “Para exportar cada vez mais é necessário ter novos mercados, mas infelizmente as negociações internacionais que estão em curso para abrir novas oportunidades não estão tendo sucesso”, afirmou o chefe do departamento de Comércio Exterior da CNA, Antônio Donizeti Beraldo.