A Aids tem força suficiente para destruir a economia de um país em poucas gerações tendo efeitos muito mais poderosos que os imaginados. É o que indica um informe do Banco Mundial, divulgado hoje. Os analistas sugerem que a epidemia tem incidência de 0,3% a 1,5% no PIB (Produto Interno Bruto) dos países africanos.

O estudo, chamado de “Os custos econômicos da Aids em longo prazo”, concluiu que os prognósticos feito até agora não eram perfeitos, porque não avaliavam o impacto da educação e do cuidado da família na economia. “Se não for feito nada para combater a Aids, países da África, que vivem a epidemia, podem ter uma queda de até 50% do PIB per capita em três gerações ou cerca de 90 anos”, disse o economista do Banco Mundial, Shanta Devarajan. (Correio Web/FolhaNews)