Brasília ? A pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, viaja agora à tarde para São Paulo, onde se encontrará, às 18 horas, com o governador Cláudio Lembo. Eles vão discutir medidas para debelar a crise de violência que atinge o estado desde sexta-feira (12). Nesse período, ocorreram mais de 40 rebeliões em penitenciárias estaduais.

Segundo Bastos, que esteve reunido com o presidente Lula até o início da tarde, o objetivo da viagem é reiterar "solidariedade" e oferecer o apoio das "forças federais" ao governo de São Paulo. "Desde a Força Nacional até o trabalho de inteligência da Polícia Federal e até, no limite, a presença das Forças Armadas", disse Bastos.

O ministro informou ainda que tanto ele quanto o presidente Lula já conversaram por telefone com o governador Cláudio Lembo, prestando solidariedade e oferecendo ajuda.

Bastos disse que o governo federal tem certeza de que as forças de segurança de São Paulo são capazes de controlar a situação. "Não queremos deixar de reiterar essa oferta do governo federal, com a Força Nacional de Segurança, e de dizer ao povo de São Paulo da nossa solidariedade, não apenas teórica, mas solidariedade prática, de usar todas as forças federais, se isso for necessário, para a acabar com essa crise", esclareceu.

Segundo o Ministério da Justiça, o governo federal tem na Força Nacional de Segurança quatro mil homens da tropa de elite, que estão preparados para entrar em ação imediatamente, se for solicitada ajuda pelo governo de São Paulo. E outros três mil homens da mesma força ficam de prontidão, na reserva, preparados para atender a qualquer chamado.

O ministro esclareceu que a oferta não significa intervenão. "Quero reiterar que temos plena confiança que o governo de São Paulo vai controlar a situação. O que queremos deixar claro, e mais do que claro, enfatizado, é que o governo federal vai ajudar e levará essa ajuda até o último limite", afirmou.