Brasília ? O saldo entre o dinheiro vindo do exterior e o que saiu do Brasil em função de transações comerciais e financeiras diminuiu no mês de outubro em relação ao mês anterior. Mesmo assim, o Banco Central ainda espera que o ano termine com US$ 13,6 bilhões a mais entrando no país este ano do que saindo, um número superior em quase US$ 2 bilhões ao registrado em 2004. O motivo apontado para o otimismo são os bons resultados da balança comercial no ano. Os dados contam do relatório de Setor Externo de outubro, divulgado hoje (24) pelo Banco Central.

O saldo de conta corrente, número que expressa todas as transações comerciais e financeiras do país com o exterior em um dado período, foi positivo em US$ 911 milhões no mês de outubro, com queda de 61,72% em relação ao mês anterior e de 11,81% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O saldo acumulado em 2005, até o fim de outubro, soma US$ 11,974 bilhões, o que equivale a aumento de 11,35% sobre os US$ 10,753 bilhões registrados de janeiro a outubro do ano passado, como mostra o relatório divulgado hoje.

O superávit (saldo positivo) em conta corrente é maior, inclusive, que os US$ 11,738 bilhões contabilizados em todo o ano de 2004, o que fez o BC elevar a projeção anterior de US$ 9,4 bilhões para US$ 13,6 bilhões no saldo deste ano, e de US$ 700 milhões para US$ 3,7 bilhões o saldo de conta corrente em 2006.

O aumento das expectativas é estimulado pelos bons resultados conseguidos ao longo do ano na balança comercial (exportações menos importações), e que levaram o BC a reestimar também sua projeção anterior de saldo comercial, de US$ 38 bilhões para US$ 43 bilhões em 2005, e de US$ 29 bilhões para US$ 34 bilhões em 2006.

De acordo com o relatório, preparado pelo Departamento Econômico do BC, o saldo comercial de US$ 3,686 bilhões no mês passado foi determinante para que o balanço de pagamentos fechasse com superávit de US$ 3,513 bilhões. Isso eleva o superávit no ano para US$ 10,636 bilhões, o que equivale a 1,73% do Produto Interno Bruto (PIB) ? soma de todas as riquezas produzidas no país em um dado período anual.

O relatório do BC também destaca recuperação no nível de investimentos estrangeiros diretos no setor produtivo, com registro de US$ 825 milhões em outubro. O volume é menor que o US$ 1,316 bilhão internalizado no mesmo mês de 2004, mas bem maior que os US$ 43 milhões anotados em setembro último. No ano, os investimentos estrangeiros somam US$ 12,612 bilhões, e o BC mantém a estimativa de chegarem a US$ 16 bilhões ainda este ano.