O Banco Central Europeu (BCE) começará a comprar títulos da dívida da Itália a partir de segunda-feira em troca de o governo acelerar os cortes no déficit orçamentário do país, disse o ministro de Reformas Institucionais italiano, Umberto Bossi. “Todos estão com medo dos nossos bônus virarem um papel de rascunho, mas se anteciparmos o equilíbrio orçamentário em um ano, o BCE garantiu que vai comprá-los.”

“Para nós é uma solução, uma garantia”, disse Bossi, que também é o líder do Partido Liga do Norte, principal aliado do primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, na coalizão de centro-direita. “Nós absolutamente precisamos de bônus porque se não pudermos vendê-los não conseguiremos pagar aposentadorias ou tratamentos de saúde”, acrescentou.

Hoje, Berlusconi afirmou que o país vai acelerar o cronograma da sua consolidação fiscal e introduzir uma emenda na Constituição para garantir o equilíbrio do orçamento. O mercado interpretou a notícia como um sinal de progresso na adoção de medidas para conter a crise da dívida soberana da zona do euro, que voltou a preocupar os investidores por causa do aumento nos juros projetados pelos títulos da dívida soberana da Espanha e da Itália na última semana. As informações são da Dow Jones.