O atacante inglês David Beckham, contratado pelo Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos, não terá a oportunidade de se despedir do Real Madrid. Neste sábado (13), o técnico do clube madrilenho, o italiano Fabio Capello, revelou que o jogador, que ainda tem contrato até junho, não atuará mais na equipe titular.

"O Beckham sempre foi um jogador muito profissional. Mas não podemos contar com ele, pois já assinou contrato com um novo clube", explicou Capello. Ele vai continuar treinando, mas não vai jogar entre os titulares. Não entendo o porquê de ele ter anunciado um novo contrato na metade da temporada.

Ex-capitão da seleção inglesa, Beckham vinha sendo pouco utilizado e, na maioria dos jogos, amargava o banco de reservas. No Real desde 2003, o meia-atacante era um dos "galácticos" do ex-presidente Florentino Pérez, contratados por cifras milionárias para conquistar títulos, o que não aconteceu.

Além dele, o brasileiro Ronaldo e o italiano Antonio Cassano também devem deixar a equipe. Os dois não estão no projeto de "renovação" de Capello, que quer investir em jogadores jovens. Por esse motivo, eles nem foram relacionados para a partida deste domingo, contra o Zaragoza, pelo Campeonato Espanhol.

Ronaldo tem propostas do New York Red Bulls, dos Estados Unidos, e do Al-Ittihad, da Arábia Saudita. Se seguir o seu companheiro Beckham, que ganhará cerca de R$ 550 milhões para atuar por cinco anos no futebol americano, Ronaldo pode receber até R$ 250 milhões.